sábado, 17 de julho de 2010

QUINTA DO BARRANCO LONGO - BRANCO GRANDE ESCOLHA 2009


CARACTERÍSTICAS:

Tipo: Branco
Região: Algarve
Produtor: Quinta do Barranco Longo
Castas: Arinto e Chardonnay
Teor Álcool: 13,00%
P.V.P.: +/- 10,00 €

NOTA PRÉVIA:

Eureka!...diria Arquimedes se cá estivesse! Mas não, desta vez não foi ele…fui mesmo eu que proferi tal expressão quando, há alguns dias atrás, consegui provar um vinho algarvio na famosa região situada no extremo sul do país e vulgarmente conhecida por Sotavento Algarvio! É verdade, finalmente descobri os tão famigerados Local Wines!!!
Em 2009, passei, ao todo, 25 dias no referido Sotavento Algarvio, entre os concelhos de Tavira e de Vila Real de Santo António, aos quais se seguiram outros tantos jantares e variadíssimos restaurantes.
Não obstante, sabem quantos vinhos algarvios consegui provar? Nenhum! Pois é, até parece mentira, mas é mesmo verdade!!! Nenhum dos muitos restaurantes frequentados, alguns dos quais com “alegadas responsabilidades”, possuía na sua carta qualquer referência a vinhos elaborados na região algarvia.
Produzindo vinhos desde tempos imemoriais, o Algarve chegou mesmo a afirmar-se como uma região vitivinícola de eleição, nomeadamente no século XIV, por alturas em que o país era francamente assolado pela filoxera. Esta região mais a sul, por ser aquela que mais terá conseguido escapar a tal calamidade, tornou-se numa verdadeira referência nacional, beneficiando, inclusivamente, de grande simpatia por parte da coroa Portuguesa da época.
Apresentando-se como um autêntico anfiteatro virado para o mar, com um clima genericamente classificado por mediterrâneo, usufruindo de uma diversidade de solos, seja arenosos, de aluvião, argilo-cálcarios e até mesmo xistosos e estando protegida a norte pelas suas serras de Monchique, Caldeirão e Espinhaço do Cão, o Algarve, afigura-se, quanto a mim, como um terroir pleno de potencialidades.
Tendo sido vítima, em meados do século XX, de desenfreados interesses de índole imobiliária e turística, os quais conduziram a um crescimento urbanístico perfeitamente desordenado, com o consequente arrancamento de inúmeros hectares de vinha, o Algarve ressurge nos últimos anos com vários projectos vitivinícolas bastante consistentes, que a médio prazo, digo eu, o irão certamente catapultar para a hegemonia vivida noutras épocas.

NOTA DE PROVA:

Um desses projectos é a Quinta do Barranco Longo, localizada em pleno Barrocal Algarvio, entre as freguesias de Algoz e São Bartolomeu de Messines. Este projecto tem vindo a ser conduzido por uma equipa liderada pelo produtor Rui Virgínia, que aposta na produção de vinhos de qualidade, aliados a tecnologia de vanguarda e a métodos enológicos inovadores.
Dessa quinta chega-nos agora este branco, elaborado a partir das castas Arinto e Chardonnay, cuja fermentação ocorreu em cascos de carvalho francês e americano e o estágio teve lugar, por um período de 6 meses, sur lie e batonnage.
Revelando um aspecto cristalino e uma cor citrina com laivos esverdeados, este vinho exibe um nariz extremamente aromático, com abundantes notas frutadas, a lembrar pêssegos e nectarinas, evidentes sensações de ananás e, ainda, uma certa maça verde tão típica da casta Chardonnay.
Na sua prova de boca, apresentou-se sempre muito equilibrado e harmonioso, com uma cremosidade deveras atraente, bom corpo, boa estrutura e suaves toques a baunilha provenientes da madeira que se acha, contudo, muitíssimo bem integrada. O seu final é profundamente fresco e sedutor.
Que grande Algarve temos aqui! Quem me dera ter este tipo de vinhos sempre à mão aqui no Porto, o que, acreditem, não é mesmo nada fácil!
No entanto, confesso ter agora o Algarve na minha mira, pelo que poderão esperar por futuras notas de prova referentes a vinhos oriundos daquela região!
Este branco da Quinta do Barranco Longo mostrou-se, efectivamente, um vinho alegre e espevitado, charmoso e galanteador, que ao saber falar-nos de forma muito terna ao ouvido, nos deixa uma verdadeira sensação de saudade curiosa!

Nota pessoal: 16,5                                                                                         Olga Cardoso

4 comentários:

Anónimo disse...

Também gostava de provar este? Sabe onde o poderei comprar (sou o da margem sul)

José Pedro Silva Santos

Vinhos do Algarve disse...

Sei que pelos menos, no Corte Ingles há.
O melhor é contactar os produtores, veja aqui:
http://www.facebook.com/home.php?sk=lf#!/pages/Faro/Guia-de-Vinhos-do-Algarve/344304617015
ou aqui:
http://www.visitalgarve.pt/visitalgarve/vPT/CentroDeInformacao/Downloads/?tema=4

kuskho disse...

Também andei nos vinhos dos Algarves a semana passada e não posso dizer que correu mal. O Algarve também produz bom vinho.

Vera Lima disse...

Comprei este vinho, bem interessante, no Supermercado Apolónia no Algarve. Foi uma excelente companhia gastronómica no bacalhau com bacon que comi.