sábado, 5 de junho de 2010

QUINTA DO MOURO 2004


REGIÃO: Alentejo
PRODUTOR: Quinta do Mouro
ENÓLOGOS: Miguel Louro e Luis Duarte
CASTAS: Aragonez (50%), Alicante Bouschet (25%), Touriga Nacional (20%) e Cabernet Sauvignon (5%).
TEOR ALCOÓLICO: 14,5%
P.V.P.: 25,00 - 30,00 € 

Grande ano se revelou este 2004! 
Pese embora as vozes discordantes, a verdade é que todos nós assistimos ao surgimento de grandes vinhos resultantes desta safra bendita!
E não me refiro apenas a vinhos provenientes do Alentejo, mas também a outros vinhos emergentes das demais regiões vitivinícolas portuguesas.
Já conheci quem afirmasse que este Quinta do Mouro 2004 é o melhor vinho de sempre daquela propriedade, o melhor vinho que alguma vez aquele terroir terá visto nascer.
Tenho dúvidas, muitas dúvidas aliás! Não porque este não seja muito bom…mas porque existem tantos outros, tão fantásticos…tão soberbos…ou até mesmo melhores ainda?!
Será mesmo possível haver melhor, dirão alguns?
Se tal acontecer, será meramente por uma questão de maior ou menor identificação com o perfil em causa.
Miguel Viegas Louro, o produtor responsável por tão ilustres vinhos, pessoa com a qual falei de forma muito fugaz na edição 2009 da Essência do Vinho, não concorda com a hegemonia atribuída a este Quinta do Mouro 2004.
Pessoalmente, segundo me afirmou, inclina-se mais para um perfil de jaez mais robusto, mas taninoso, mais difícil…nas palavras dele…!
Mas será que estamos perante uma vinho fácil, directo, imediatamente perceptível a qualquer consumidor que seja? Nada disso, digo eu!
Simplesmente, o que ele, Miguel Louro, me terá querido dizer, é que prefere vinhos mais duros, vinhos menos prontos à partida e que, por essa razão, revelem uma maturidade mais longínqua.
Afinal prontidão nunca foi sinónimo de longevidade, pois não…!?
Será mesmo, permito-me perguntar?!
Não obstante, entender que não poderemos, leviana e peremptoriamente, considerar este vinho como o melhor de sempre da Quinta do Mouro, a verdade é que julgo que estaremos mesmo perante uma excepção que confirmará a regra.
Perdão Senhor Produtor…mas não concordo consigo!!! Este seu vinho é um verdadeiro exemplo, aquilo a que poderemos chamar de puro case study e que poderá mesmo, atrevo-me a dizer, fazer escola em Portugal!
Publicamente assumo o risco! A título pessoal e sem qualquer medo ou receio, ouso afirmar…!!! Este vinho nasceu para ser diferente!
Passando agora à descrição das suas características organolépticas, poderei começar por falar do seu carácter frutado.
Se é certo que as frutas negras e maduras, como amoras e ameixas pretas, estão indubitavelmente bem presentes neste vinho, a verdade é que são as suas notas especiadas e até algumas sensações de chocolate e cacau, aquelas que maioritariamente ressaltam do seu nariz.
A boca impressiona, desde logo, pela sua perfeita estrutura, pelo seu notável volume e por uma frescura e uma acidez de tal maneira pujantes que só poderiam mesmo terminar num final verdadeiramente apoteótico!
Pressentindo-se uma adequada proporção e integração entre os seus vários componentes, nomeadamente, entre a fruta e a barrica, somos, de imediato, tentados a afirmar que harmonia e equilibro serão certamente os adjectivos que melhor caracterizarão este vinho.
Único e inimitável, este tinto alentejano será, sem margem para qualquer dúvida, um vinho carregado de carisma e de filosofia de autor.
Com nobreza e sobriedade, com uma garra e uma personalidade que a todos deveria encher de orgulho, este Quinta do Mouro 2004 é seguramente um grande vinho português.
Em suma, um tinto alentejano de classe mundial!

Nota pessoal: 18,5

8 comentários:

Hugo Mendes disse...

Dos que conheço esse é seguramente o "Meu vinho" do alentejo!
ainda me sobra uma ou dias garrafas... para beber depois! EH! EH!

su disse...

Já estava com saudades e até me atrevo a dizer...das tuas notas de classe mundial!!!! só posso dizer Olguinha....regressaste e...em Grande!!!! parabéns!

OLGA CARDOSO disse...

Já não tenho nenhuma Hugo...mas lá terei que investir! Vinhos como este valem bem a pena. Também quero conhecer os seus. Já provei um e fiquei seduzida.
Um dia que se proporcione poderei passar por aí?

Obrigada pelas suas visitas e comentários.

OLGA CARDOSO disse...

Obrigada pela simpatia minha amiga, mas a classe mundial é apenas a deste vinho...a minha está a léguas de distância.

Beijinhos
Olga

Hugo Mendes disse...

Mas é claro que pode passar por cá!
quando quiser, terei muito gosto em recebe-la!

Hugo Fernandes disse...

O segundo melhor vinho que já bebi na vida. O primeiro foi o Cortes de Cima Reserva 2004. Mas o dobro do preço também...

Quinta do Mouro disse...

Agradecemos os comentários publicados.
Se algém estiver interessado poderá nos contactar.
Neste momento já estamos a comercializar o Quinta do Mouro/05.
Temos algumas novidades como Quinta do Mouro - Touriga Nacional/06, Quinta do Mouro - Cabernet Sauvgnon/07 e Quinta do Mouro - Rótulo Dourado/06.

M.S. disse...

Tive o privilégio de beber este vinho, sugerido pelo empregado de mesa num restaurante;

O preço fez-me hesitar por momentos, mas após chegar à mesa e degustar gota por gota, afirmo que foi o melhor vinho que bebi até hoje do Alentejo!!!